Passar para a navegação primária Passar para o conteúdo Passar para o rodapé
a close up of a turtle

Tartaruga-marinha-comum
(Caretta caretta)

A tartaruga-marinha-comum é uma das sete espécies de tartarugas marinhas vivas do mundo e é a tartaruga marinha mais comum encontrada nas águas da Madeira.

As tartarugas marinhas viajam com as correntes (como a Corrente do Golfo) para a Madeira e os Açores a partir das praias de nidificação ao longo da costa das Américas ou das ilhas de Cabo Verde.

Passam os seus anos, ainda como juvenis a viajar através dos oceanos do mundo antes de regressarem à mesma praia onde nasceram para procriar. Com excepção da eclosão ou nidificação, as tartarugas marinhas passam toda a sua vida no oceano.

Vêm à superfície para respirar e aquecer-se entre os seus mergulhos forrageiros, que podem durar até 180 minutos. Este comportamento de repouso, vulgarmente conhecido como “basking”, é também assumido para estimular a digestão e pensa-se que a luz do sol também mata as epibiontes que colonizam a carapaça das tartarugas. Na Madeira, encontramos principalmente tartarugas juvenis a descansar à superfície.

Informação geral

Tamanho dos adultos: Até 1,2m; pode pesar até 200kg.

Presas: As tartarugas marinhas juvenis são alimentadoras oportunistas e comem tudo o que podem apanhar, principalmente medusas e outros animais gelatinosos. À medida que crescem, os seus hábitos alimentares mudam. Os animais adultos alimentam-se de crustáceos e mexilhões.

Alcance: Os oceanos tropicais e subtropicais do mundo.

Características distintivas: A sua cor é castanha-avermelhada. A sua cabeça curta, mandíbulas maiores e cinco, em vez de quatro, pares de placas na carapaça, o que as distinguem da tartaruga marinha Hawksbill, de aspecto semelhante.

Ciclo de vida e comportamento: Os machos e as fêmeas encontram-se durante a época de reprodução para acasalarem e as fêmeas regressam à sua praia de nidificação para pôr a sua ninhada de ovos, do tamanho de bolas de pingue-pongue. As tartarugas machos só se encontram com as fêmeas durante a época de acasalamento. Uma ninhada pode conter até 120 ovos, dependendo da idade e do estado físico da fêmea. Quando os ovos são postos com sucesso, a fêmea enterra-os debaixo da areia e rasteja de volta para a água. As fêmeas podem pôr mais do que uma ninhada por estação. As fêmeas depositam geralmente ovos de 2 em 2 ou de 3 em 3 anos. As crias nascem após 50 a 70 dias de incubação, dependendo da temperatura ambiente do local. Logo após a eclosão, as crias têm que começar a se defender e começar a sua vida independente com a sua perigosa viagem de regresso à água. Dos 1.000 jovens eclodidos, apenas um atinge a idade sexualmente madura de 20-25 anos (a idade de maturidade depende da distribuição). Estes animais podem viver até 50 anos ou mais.

Taxonomia: Classe: Reptilia (Répteis); Ordem: Testudines (Tartarugas); Família: Cheloniidae (Tartarugas marinhas)

Ameaças: Estão em perigo e constam da Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas. As suas populações diminuíram drasticamente devido à recolha dos seus ovos e actividade piscatória; muitas tartarugas ficam enredadas em redes de arrasto, redes de deriva e detritos flutuantes. As praias de nidificação são frequentemente destruídas e rodeadas por fontes de luz artificial, faz com que os jovens recém-nascidos fiquem desorientados, levando-os para longe do oceano. As tartarugas marinhas são incapazes de distinguir os resíduos plásticos flutuantes das suas presas naturais, as medusas.

Skip to toolbar