Passar para a navegação primária Passar para o conteúdo Passar para o rodapé
a close up of a fish

Peixe-voador-do Atlântico
(Cheilopogon melanurus)

Peixes beloniformes capazes de deslizar distâncias consideráveis (até 50m!!) acima da superfície das águas usando as suas barbatanas peitorais tipo asa. Quando ameaçados, saltam para fora de água para evitar o perigo que pode levá-los a cair em barcos com um convés baixo.

À noite, são frequentemente atraídos pelas luzes dos veleiros e saltam acidentalmente para o convés onde normalmente acabam por morrer. As manobras aéreas dos animais são provavelmente um meio de escapar a ameaças (inimigos naturais; barcos rápidos).

Informação geral

Tamanho dos adultos: Os animais medem geralmente 15cm de comprimento, mas podem atingir tamanhos até 30cm.

Presas: Alimentam-se de pequenos peixes e crustáceos planctónicos

Habitat e alcance: Normalmente ocorrem perto da superfície das águas nas zonas temperadas a tropicais da região Indo-Pacífico e do Atlântico. Também ocorrem esporadicamente no Atlântico Oriental até à costa da Dinamarca e Noruega e estão presentes no Mediterrâneo.

Características distintivas: Grandes barbatanas peitorais, em forma de asa, posicionadas no alto do corpo. O maxilar inferior e superior têm o mesmo comprimento em peixes voadores, ao contrário de muitos outros peixes beloniformes relacionados, onde a boca está numa posição terminal (na ponta do rostro). Os juvenis de algumas espécies têm uma mandíbula inferior alongada. O seu corpo é coberto por grandes escamas que se destacam facilmente e as suas aberturas nasais são grandes e posicionadas directamente à frente dos olhos.

Taxonomia: Classe: Actinopterygii (peixes com barbatanas suportados por “raios”); Ordem: Beloniformes; Família: Exocoetidae

Ameaças: Luzes artificiais em barcos à vela e embarcações mais pequenas, frequentemente são as presas de várias espécies de cetáceos. Não explorados comercialmente na Europa. Registado como Menos Preocupação pela IUCN.

Skip to toolbar