Passar para a navegação primária Passar para o conteúdo Passar para o rodapé
a close up of a fish

Peixe-espada-preto
(Aphanopus carbo)

O Peixe-espada preto é uma das cerca de 290 espécies de peixes de longa profundidade capturados e registados ao largo da Madeira nos últimos 200 anos. É um peixe tradicionalmente cozinhado e localmente conhecido sob o nome de espada.

O primeiro peixe-espada foi aparentemente capturado em 1840 e um pouco mais tarde ficou a fazer parte da gastronomia local. Na Madeira, o peixe-espada é capturado em pequenos barcos de pesca com longas linhas de pesca que se estendem a profundidades até 1,500m.

Nos anzóis são colocadas lulas para atrair estes predadores de profundidade. É um método de pesca tradicional que, ao contrário dos grandes navios de pesca, produz menos capturas indevidas derivado ao tempo limitado que estas linhas de pesca são deixadas na água.

Pensa-se que as espadas vêm até às águas da Madeira para desovar e alimentar-se da variedade de organismos mesopelágicos aqui existentes.

Informação geral

Presas: Pequenos peixes mesopelágicos, cefalópodes e crustáceos.

Reprodução: O peixe-espada torna-se sexualmente maduro quando atinge um comprimento de cerca de 80cm a 85cm. Soltam os seus ovos na coluna de água no Inverno e as suas larvas alimentam-se de plâncton antes de se tornarem predadores enquanto juvenis. O indivíduo mais velho de que há registo foi apanhado na Madeira e foi estimado que tinha 14 anos.

Habitat e alcance: Estes peixes mesopelágicos vêm para as águas profundas da ilha para desovar, com jovens peixe-espada a migrarem de volta para o Norte antes de eventualmente regressarem como adultos plenamente maduros. Presume-se que o peixe-espada viva a profundidades de 200m a 1700m nas áreas situadas entre as Bermudas, Terra Nova, Labrador, Ilha Disko, Islândia, Orkneys e Madeira. O peixe-espada adulto nada para áreas menos profundas da coluna de água à noite para caçar e mergulham de novo de manhã para as profundezas do oceano.

Características distintivas: Corpo estreito, em forma de fita, sem escamas, que pode ter até 1,5m de comprimento. Os peixes são castanhos dourados a castanhos-escuros, quando vivos, e tornam-se pretos quando mortos. Têm uma cauda muito pequena, bifurcada, olhos enormes e rostro pontiagudo com um maxilar inferior saliente contendo dentes grandes, perfeitamente desenvolvidos para rasgar a carne.

Taxonomia: Classe: Actinopterygii (peixes com barbatanas suportados por “raios”); Ordem: Perciformes; Subordem: Scombroidei (cavalas, barracudas, atuns); Família: Trichiuridae (cutlassfishes); Sub-família: Aphanopodinae.

Ameaças: Ameaçado por capturas indevidas e pesca em alto mar. O Atlântico Norte pertence aos bancos de pesca mais sobrepescados do planeta. As frotas de pesca internacionais são uma grande ameaça para o peixe-espada devido ao arrastamento das suas enormes redes de arrasto em grandes profundidades sobre o fundo do mar e os montes submarinos. No processo, destroem os sensíveis corais de águas profundas e outras comunidades únicas e valiosas de criaturas de profundidade, incluindo o peixe-espada juvenil.

Skip to toolbar